Homicídios crescem no Estado de São Paulo após 10 anos

  Elevação da taxa deve-se ao aumento do número de casos no interior e no litoral do Estado, principalmente no Vale do Paraíba e na Baixada Santista e Litoral sul, onde registra-se quase 16 casos a cada 100 mil habitantes, superior até a região metropolitana, que registra 12,3.
Para a OMS (Organização Mundial da Saúde) a faixa considerada epidêmica seria de mais de 10 casos a cada 100 mil habitantes e o Estado de São Paulo atingiu 10,95 em média, segundo apurou o Jornal Folha de S. Paulo no dia 03 de fevereiro de 2010. Foram 4.771 vítimas em 2009.

O delegado-geral do Estado atribui o aumento à crise econômica no final de 2008 e primeiro trimestre de 2009, mas pesquisador do Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo atribui a segurança pública a uma questão que envolve não só a situação socioeconômica, mas também a ação da polícia, da sociedade civil e das empresas privadas.

Apesar dos dados sobre a violência apresentarem melhora a partir de 1995, quando uma lei estadual determinou que os números fossem centralizados pela Secretaria de Segurança Pública e divulgados trimestralmente, ainda há problemas na precariedade da base de dados, como falta de padronização no preenchimento de boletins de ocorrência e mesmo a falta de lavratura de boletins por parte das vítimas de delitos, subnotificação estimada em 2/3.


APEV - Associação pela Paz e Estudos da Violência
Endereço: Rua Itacolomi, 333
Conj. 61/64 - São Paulo/SP